Acesse nossas redes sociais, e fique por dentro de todas as novidades
e promoções que só a 021 Turismo traz para você!
Youtube Instagram
BELÉM COM ILHA DE MARAJÓ

BELÉM COM ILHA DE MARAJÓ

20/05/2017 a 10/12/2017 | BELÉM -

Atrações

Pontos turísticos
A capital está repleta de pontos turísticos interessantes, como prédios históricos e com detalhes arquitetônicos belíssimos, como a Basílica de Nazaré e o Theatro da Paz. Compre seu pacote para Belém e visite também o Forte do Presépio, primeira construção da cidade, datada de 1616, e a bela Ilha do Algodoal, com praias e lagoas.

Mercado Ver-o-Peso
A origem do mercado remonta ao século 17, quando a Coroa Portuguesa resolveu taxar as mercadorias que vinham do interior da Amazônia, batizando o local como a Casa do Haver-o-Peso. Possui barracas de essências, frutas típicas, temperos, artesanatos, folhas da região, ervas especiais, pescados e carnes. Até mesmo exposições culturais podem ser vistas ali. Nos arredores do mercado há também a Feira do Açaí.

Basílica de Nazaré
Um dos templos católicos mais bonitos do Brasil, a Basílica tem arquitetura inspirada na igreja de São Paulo, do Vaticano. Datada de 1909, possui 38 medalhões em mosaicos de pedra e 54 vitrais desenhados com motivos bíblicos. O interior é de mármore, o teto de cedro e os lampadários são venezianos. É o ponto final da procissão do Círio de Nazaré.

Casa das Onze Janelas
A casa abriga um centro cultural e fica na beira do rio Guamá. Construída para ser residência do senhor de engenho Domingos da Costa Bacelar, em 1768, foi confiscada pelo Governo de Portugal para se tornar o Hospital Real. Atualmente recebe eventos culturais e inclui o bar Boteco das 11, local de boemia e gastronomia conhecido na cidade de Belém.

Forte do Presépio
É a primeira construção da cidade, datada de 1616, e palco de duas batalhas: uma revolta dos tupinambás contra os portugueses e do movimento nativista Cabanagem, que conseguiu derrubar o governo local, durante os anos de 1835 e 1840. Ali funciona o Museu do Encontro, com peças como machados, urnas funerárias, muiraquitãs (amuletos indígenas), moedas da coroa portuguesa, cachimbos, armamento e garrafas de bebidas alcoólicas.

Theatro da Paz
Erguido em estilo neoclássico, foi ganhando adornos no decorrer do tempo. A mobília é toda original e importada da Europa, principalmente da França. A sala de espetáculos comporta 900 lugares e recebe festivais de ópera, além de ter programação frequente de teatro. As visitas guiadas acontecem de hora em hora.

Áreas verdes
Entre os parques disponíveis em Belém está o Jardim Botânico Bosque Rodrigo Alves, cheio de trilhas e 2.500 espécies da floresta amazônica. Há passeios de canoas pelos lagos, além de viveiros de pássaros, orquidário e aquário. Outra opção é o Parque Zoobotânico Emílio Goeldi, instituição científica voltada para pesquisa e catalogação da natureza e da arqueologia da região, uma espécie de zoológico amazônico. Já no Mangal das Garças as aves ficam soltas e podem se reproduzir. Possui também um borboletário, orquidário e museu.

Ilha do Algodoal
Com as praias mais bonitas do Pará, a Ilha do Algodoal fica num arquipélago chamado Maiandeua, a 182 quilômetros de distância da capital. A paisagem é formada por diversos currais de peixe e natureza deslumbrante. A praia mais frequentada por lá é a praia da Princesa ou do Farol. Por trás da praia, diversas lagoas que se formam em meio às dunas, principalmente entre janeiro e maio.

Círio de Nazaré e Festival de Ópera
Dois eventos importantes fazem parte do calendário de Belém: a Festa do Círio de Nazaré, que ocorre na segunda semana de outubro, e o Festival de Ópera do Theatro da Paz, realizado nos meses de agosto e setembro. A procissão do Círio de Nazaré é a maior festa religiosa do país, levando milhares de pessoas às ruas da cidade. Já no Festival de Ópera você poderá acompanhar apresentações de óperas famosas no Theatro da Paz.


Búfalos
Os búfalos são gigantes gentis – enormes, pesados, malemolentes. Existem 4 raças e todas lindas! São calmos e mansos, e o unico jeito deles atacarem é chifrando, portanto, cuidado com os chifres. Eles não dão coices e não têm dentes. São ruminantes, e se vocês tiverem a boa sorte de poder dar de comer a eles, deixem a mão ir junto com as folhas. É legal demais sentir a boca dos animais!

Fazenda São Jerônimo
Lar de algumas das mais bonitas paisagens de toda a ilha, a fazenda já foi cenário de programas de TV e de fotografias para revistas. O tour pela extensa área inclui passeios montado nos búfalos e de canoa, trilhas pela mata e pelo mangue e a Praia do Goiabal.

Fazenda Bom Jesus
A área dessa fazenda é imensa e leva cerca de duas horas de caminhada para conhecê-la por inteiro, mas vale muito a pena – nesse passeio, você irá observar os mais variados tipos de animais, como cavalos, tartarugas, jacarés, macacos e diversas espécies de aves, além de poder montar nos búfalos.

Furo de Miguelão
Este é um passeio feito em barco ou lancha que passa por dentro de um canal, em um trajeto de 1.500 metros repleto de curvas e pontos estreitos, coberto por vegetação densa de mangue, onde é possível observar a fauna e flora típica da região.

Praias
As praias da ilha são um de seus principais atrativos, pois são praticamente desertas e tem água salobra (mistura de água salgada com doce), por isso, destacam-se do restante das praias do Brasil. Entre as mais famosas da região estão as praias Grande, de Soure, Barra Velha, de Joanes, do Pesqueiro e do Araruna.

Soure
Essa pacata vila conta com atrações mais culturais da região, sendo considerada a “capital” da ilha, e possui a maior quantidade de restaurantes, fazendas e casarões históricos que mostram os importantes traços da cultura marajoaras.

Salvaterra
Vizinha de Soure e separada dela apenas pelo rio Paracauari, Selvaterra também conta com suas próprias atrações culturais, como as ruínas jesuíticas do século XVII, rastros da época da colonização, além dos restaurantes e quiosques situados em suas praias.

Museu do Marajó
Localizado no município de Cachoeira do Arari, a 72 quilômetros de Salvaterra, esse museu abriga um importante acervo arqueológico que representa a cultura e história da ilha como um todo, com obras relacionadas a tradição, arte, folclore, lendas, fauna e costumes locais.